UM CAMPUS METROPOLITANO NA AMAZÔNIA

A proposta do Campus de Ananindeua é investir na formação profissional e tecnológica, em atenção às transformações sociais que se apresentam no Estado do Pará e na Amazônia. A perspectiva é apresentarmos um espaço de produção de conhecimento que dialogue com as dinâmicas peculiares de uma região metropolitana.

Com uma área que compreende 3.566.22 Km2, a Região Metropolitana de Belém é formada por 2.581.661 habitantes, segundo a estimativa populacional de 2014 do IBGE. Também conhecida como Grande Belém é a 13ª área metropolitana mais populosa do Brasil, além de ser a mais populosa do Norte do Brasil. Esta situação tem produzido espaços de grande interesse e convergência nas aglomerações, articulando a população ribeirinha e de vilas rurais à margem de estradas e ramais com a população urbana, com isso ampliando as alternativas de consumo da população em geral e a socialização de práticas então peculiares a esses grupos.

O Campus de Ananindeua oportuniza, com isso, suscitar novas competências e habilidades aos discentes dos cursos de Engenharia de Materiais, Bacharelado em Ciência & Tecnologia e Geoprocessamento, aliando conhecimento à prática. Soma assim a formação docente nas áreas de Física, Química, História e Geografia, que assegura a capacitação e disponibilização de profissionais preparados para atuar como professores na Educação Básica.

Com vistas a diminuir as assimetrias presentes entre os municípios da Região de Integração Metropolitana (Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara) no que se refere à oferta de mão de obra qualificada para atender as exigências do mercado de trabalho local e a atender demanda por professores, que o Campus de Ananindeua se justifica, com o desafio de se constituir como Campus Metropolitano da Amazônia.

Vista panorâmica da cidade de Ananindeua, expressando ao fundo a área das futuras instalações do Campus Metropolitano da UFPA.